ImagemSite (2)

A rejeição na família

Nas Sagradas Escrituras, encontramos um relato precioso sobre uma situação de rejeição na família. Trata-se de Jefté. O livro de Juízes afirma que Jefté era um soldado valente. O seu pai se chamava Gileade, e a sua mãe era uma prostituta. (Jz 11:1, NTLH). Na sequência da narrativa, lemos que a esposa de Gileade também teve filhos. Quando cresceram, eles expulsaram Jefté, dizendo: Você não vai herdar nada do nosso pai porque é filho de outra mulher. (Jz 11:2, NTLH).

Diante da rejeição, Jefté fugiu dos seus irmãos e foi morar na terra de Tobe. (Jz 11:3a, NTLH). Em Tobe, Jetfé recebeu aceitação de alguns homens levianos, que se juntaram a ele, e andavam juntos (Jz 11:3b – NTLH). Portanto, são notáveis, na vida de Jefté, dois fatos tristes: ele nasceu de uma aventura amorosa e não foi aceito pelos irmãos.

A pessoa rejeitada sempre imagina ser possível encontrar aceitação fora de casa. É aí que mora o perigo! Quem sofre de amarguras e rejeições familiares, corre um sério risco de se associar a pessoas de péssimo caráter. Fugir da rejeição não é solução! A solução está na busca do diálogo sincero, que traz de volta a aceitação e a confiança na família (Jz 11:4-11). 

É necessário não perder a fé em Deus e a confiança de que Ele é um pai amoroso. Dessa forma, as famílias, devem imitar o Pai celestial, numa postura acolhedora de quem foi rejeitado. Ajuda médica também é um caminho para reconectar laços e criar lares de amor e aceitação. 

Trecho da Lição “A rejeição na família” da série de Lições Bíblicas “Crescendo em Família”, Edição 263, 2 Trim de 2003, Editora Promessa.

 

GOSTOU? QUE TAL COMPARTILHAR?

Precisa de ajuda?