depressed women sitting in the low light church and praying, International Human Rights day concept

Negue-se a si mesmo

Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz, e siga-me (Lc 9:23 – grifo nosso).

Jesus começa com um: “Se alguém quer…”. Ninguém é obrigado a aceitar. Contudo, aqueles que a aceitam, não podem fazer por empolgação. Segui-lo não pode ser uma aventura. Não pode ser um compromisso assumido passionalmente, por emoção, entusiasmo. Então, ninguém é obrigado a seguir Jesus, mas aqueles que desejam fazê-lo, não podem entrar de modo irresponsável nesta relação.

O que Jesus deseja, então, daqueles que o seguem? Em primeiro lugar, se alguém deseja realmente segui-lo, deve negar-se a si mesmo. E o que isto significa, exatamente? Primeiro deixa eu lhe dizer o que não significa. Jesus não quis dizer que devemos negar coisas a nós mesmos. Deixar de comer doces, beber refrigerante, entrar no Instagram, facebook, ou algo do tipo. Não!

Devemos deixar a nós mesmos! Às vezes, negar a nós mesmos significara deixar de fazer algumas coisas, comer algumas coisas, mas, isto porque, a partir do momento que eu digo sim para Cristo, a minha vida passa a ser controlada pela vontade dele!

A palavra original grega para negar-se significa “recusar-se associar-se com”. A ideia é que se você decidiu ser discípulo de Jesus você deve se recusar a associar com a pessoa que você é. Você está cansado do seu eu pecaminoso e não quer mais ligação com ele. Você precisa fazer uma ruptura com o seu eu.
Para negar-se a si mesmo é preciso renunciar voluntariamente qualquer direito de planejar ou escolher, e reconhecer seu senhorio em todas as áreas da sua vida. E porque isto é tão importante? Pois bem, este convite de Jesus é importante, pois está muito coerente com o conceito de pecado encontrado na Bíblia. Deus, que sempre foi Rei, criou um mundo perfeito e reinava absoluto com todas as coisas em harmonia. Até que um dia o ser humano, regente de sua criação, decidiu afirmar seu “eu”, seu “ego”, sua vontade acima da vontade divina.

Pecado, de acordo com a tradição cristã, é muito mais do que desobediência moral. O primeiro pecado foi muito mais do que um pecado digestivo. O ser humano estava se rebelando contra Deus. O pecado é um pretensioso grito de independência em relação ao Criador, que resulta sempre em morte.

É por isso mesmo, que o caminho de volta para Deus, passa pela negação do “ego”, do “eu”. Se o pecado é abandonar Deus e pretender viver como se ele não existisse, a reconciliação com Deus implica o caminho oposto. Deixo de achar que consigo viver sozinho, sem Deus. Morro para mim, pra minhas vontades, para viver para ele! Negar-se a si mesmo, significa, então, completa submissão ao senhorio de Cristo, em que o ego não tem nenhum direito ou autoridade. Significa que abdico do trono.

Quando negamo-nos a nós mesmos, reconhecemos Deus como Rei sobre a nossa vida, novamente, como era no princípio. Esta é uma condição indispensável a quem almeja ser um verdadeiro discípulo de Cristo.

Faça como Paulo: já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim (Gl 2:20).

GOSTOU? QUE TAL COMPARTILHAR?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Abrir chat
Precisa de ajuda?